por Telma Moura.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Árido

Tudo o que eu queria
É que houvesse palavras
e nas palavras respostas
Para os medos
e dúvidas justapostas
Posicionadas e intencionadas
a matar
Matar de silêncio
Como se morre calado?
Como se cala o trovão?
Arduamente árido
Como o chão seco
Do centro-oeste mineiro
Assim é o coração.

_Telma Moura

Nenhum comentário:

Postar um comentário