Pular para o conteúdo principal

3 poemas de Age de Carvalho


1. 37

"Sou sempre

e novamente: todo dia.

"Acumulando destino",

diz o amigo-ego
repetindo Guillén.

Ninguém-eu

comigo íntimo,
a imagem do mundo."

2. Uma fotografia


"Acena ao mundo: estás
só na turba,
      na turba
                 transmudado -
e vives: aqui


te encontro,
a mão no teu sorriso
sobre o retrato."

3. 

"O PIER, a escada
ferida de Deus

rumo às águas
brilhantes:baixamos,
arrivados ao Nenhum 
o coração descalço - 

uma jura encravou-se
na madeira, comemos
sem culpa,
floresceu a palavra
esperança

entre lodo,
          pedras fundas,
     ferrugem."



-Age de Carvalho, in: Caveira 41. São Paulo:Cosac & Naify,2003. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2003. Coleção Às de colete. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema: O jogador

Poema: transtornado